Últimas
Colunas

Duas policiais de folga evitam roubo lutando contra assaltante no Sertão da Paraíba

Um ato heroico de duas policiais do destacamento feminino do 14º Batalhão da Polícia Militar conseguiu evitar um assalto após as mulheres entrarem em luta corporal com o assaltante na tarde dessa quarta-feira (21) no município de Cajazeiras, no Sertão do estado, a 468 de João Pessoa.

As duas policias estavam de folga e viram uma jovem sendo atacada por um assaltante em plena rua. Elas pararam o carro, se aproximaram e uma delas mandou que o assaltante soltasse a moça e deitasse no chão. Como ele não atendeu, as duas policiais foram para cima dele e lutaram com o assaltante que, conforme contaram, tinha mais de 1,80 m de altura.

"Quando chegamos, ele estava com o braço agarrado no pescoço da vítima, tentando tomar o celular. A moça reagia e já tinha rasgado a camisa dele. Por conta disso já estava cheia de hematomas fruto de agressões. Como ele não nos atendeu quando dissemos que éramos policiais e que ele largasse a moça e deitasse no chão, partimos para salvar a jovem", contou a soldado Verônica, uma das policiais do episódio.

Ela disse que foi uma reação imediata e, mesmo se não fosse policial, a decisão teria sido a mesma. "Principalmente quando as vítimas são idosos, crianças ou mulheres, a reação acontece e a gente tenta fazer alguma coisa para ajudar", desabafou.

A soldado relatou ainda que não sabia se o assaltante estava armado, mas percebeu que ele estava com algum objeto na cintura, no entanto, a policial acredita que não era uma arma.

As duas militares estão na Polícia Militar há quase dois anos e entraram na corporação na mesma turma. Elas estavam de folga e desarmadas e se o bandido estivesse armado naquele momento, soldado Verônica acredita que todos ali estariam correndo risco. "Mesmo assim, fizemos o que achamos correto naquele momento, acho que se ele estivesse armado talvez tivesse atirado na gente", confessou.  

Policiais militares estavam de folga, mas foram tentar ajudar a vítima
Foto: Policiais militares estavam de folga, mas foram tentar ajudar a vítima
Créditos: Reprodução/ Facebook/ Roberlândia Rodrigues  

O assaltante estava de moto e ainda teria tentado fugir no veículo, mas foi impedido pelas duas policiais. Sem o celular e sem a moto, o assaltante correu a pé e ainda foi perseguido pela soldado Gilberlândia, por alguns metros, mas conseguiu fugir.

Depois do susto, a vítima agradeceu às duas heroínas que a levaram até a delegacia da cidade para que fosse prestada queixa. De acordo com a soldado Verônica, outras queixas de assalto na mesma área foram prestadas e as características do assaltante repassadas pelas vítimas são as mesmas do autor dessa tentativa frustrada.

Com as características físicas e com os dados da motocicleta apreendida, o assaltante foi identificado pela polícia. Trata-se de um adolescente de 17 anos, que fez 18 anos nesta quinta-feira (22). Ele continua foragido.

"Nós acreditamos que ele vinha praticando assaltos no local há algum tempo. Conseguimos localizar a casa da mãe dele e conhecemos uma mulher batalhadora que confessou que o filho era usuário de drogas, mas não sabia que ele estava praticando assaltos", relatou.

Como o suspeito quando cometeu a infração ainda era menor de idade, deve responder pelo ato como menor.

Portal Correio